Retomei os meus estudos como intérprete e tradutor este semestre e resolvi debruçar-me nos livros antigos sobre a língua holandesa, mais para entretenimento do que para aprendizagem. E como estou dando aulas particulares também, achei interessante voltar a minha atenção para a língua holandesa. Adoro discutir detalhes da língua com o meu parceiro e tirar novas conclusões sobre tudo. Um dos muitos livros que eu tenho (e o qual estou analizando) é o Dubbel Dutch, de Kevin Cook, Editora Kemper Conseil Publishing. O livro é em inglês e escrito sob o ponto de vista de um inglês para outro inglês mas qualquer pessoa que domina a língua inglesa num nível intermediário/avançado entenderá imediatamente que existem mais diferenças entre o inglês e o holandês do que supõe a vã filosofia.

Não pense que o simples fato de saber falar inglês o vai ajudar  a aprender o holandês razendsnel, por que não vai. Vamos falar do inglês, idioma que eu amo, a propósito. O inglês tem regras gramaticais complexas e palavras muito específicas para casa situação. Ouvi uma pessoa dizer uma vez que o inglês fotografa a ação. Um exemplo é o verbo olhar. Qualquer pessoa com um conhecimento básico de inglês sabe que olhar em inglês é look mas um falante mais experiente sabe que deve usar glance para se referir a uma rápida olhadela e stare para um olhar fixo e penetrante. Usando look para tudo conseguirá ser entendido também, mas o seu domínio limitado da língua deixará a desejar. No mais, a língua inglesa não conhece inversões como o holandês e o alemão, o que poupa um bocado de tempo de um brasileiro. Outra grande vantagem é que pouquíssimos substantivos são referidos por gênero. Não há distinção entre masculino e feminino no artigo definido em inglês. Deve existir uma ou outra exceção de substantivos, com os quais é preciso saber que ao se referir á ele, é preciso lembrar-se do gênero, por exemplo ship (navio).

O Titanic era grande. Ele afundou.

Titanic was big. She sank.

No mais, a ordem gramatical da língua inglesa faz enorme sentido para um brasileiro, de modo que com apenas inglês básico você pode entender alguém e fazer-se entender.

O mesmo não é verdade em relação à língua holandesa. Não quero aqui entrar nos méritos da pronúncia, pois o que é complicado para alguns pode ser simples para outros. Estou falando da língua versus a língua. Se adquiriu um “excelente” dicionário holandês-inglês-holandês, depare-se com palavras (básicas) que não se ouve em lugar nenhum. E ao tentar utilizar a dita palavra, um holandês nativo fará uma engraçada careta de “não é bem isto” ou dirá: “Esta palavra a gente não usa mais”. E por que os dicionários deste país não estão atualizados? Acredito que é porque seria render-se ao fato de que o idioma (que é uma das principais referências na vida de uma pessoa) está enfestado de palavras que não fazem mais o menor sentido. Algumas expressões idiomáticas atuais no dito idioma ainda traz consigo palavras que mais se assemelham ao alemão (adoro esta língua também, mas é uma outra língua) que deveriam ser urgentemente extintas da língua, pois estas mesmas fazem parte do corpo das cartas enviadas pela gemeente (órgão mais ou menos comparável à prefeitura, mas com um departamento para acompanhar os novos moradores e imigrantes) e que uma pessoa num nível básico da língua jamais poderia compreender. Não existe sensibilidade para moderar o uso da língua, o que é básico e o que não é, o que todo mundo precisa saber e o que é ‘dispensável’.

Não quero que este post fique parecendo apenas mais uma crítica sem base à língua holandesa. Quero que sirva para abrir os olhos de todo mundo que me escreve perguntando como esta pessoa pode aprender holandês fluente em dois dias, baseado no fato de esta pessoa já falar inglês. Por isto citarei exemplos, fique à vontade para comentar, argumentar, concordar, discordar e mostrar outros exemplos pois tudo isto é para o benefício de todos nós que moramos aqui e dos que estão à caminho.

Pegue o seu dicionário para holandês na estante (seja ele qual for, no idioma que for) e procure a tradução para holandês de responder/answer. O que você encontrou?

ONOV WW (onovergankelijk werkwoord = verbo intransitível) antwoorden

Caso não seja uma pessoa muito voltada para linguística, deve ter esquecido o que intransitível significa. Significa que uma outra palavra não transita/não vem após o mesmo. Ou seja, após o verbo responder não se usa substantivo (uma palavra) como, e.g. telefone. Este é o verbo que queremos antwoorden.  

Agora faça um teste com o seu parceiro holandês (partindo do princípio que você tem um. Se não, me perdoe. Diga a ele que é apenas um teste). Peça para ele dizer em holandês Answer now!/Responda já! e ele dirá Geef een antwoord nú!. Resultado do experimento: segundo o dicionário, não deveria ter sido Antwoord nú!? Praticamente inexistente, apesar de que é isto o que está na maioria dos dicionários.

Se achou inglês fácil nos tempos de escola, então deve ter aprendido isto rápido:

Eu estou fazendo outra coisa.

I am doing something else.

A única coisa com a qual você teve de prestar atenção foi que “outra coisa” em inglês não é “other thing” mas something else. Quase todo mundo com um certo nível de inglês sabe isto. O início da frase, porém, é praticamente idêntico ao português se traduzido ao pé da letra.

Mas em holandês a coisa muda de figura. A gente aprende, a princípio, que o gerúndio (esta coisa de : fazendo, falando, andando que o pessoal de call-centers usa e abusa) não existe em holandês, o que existe é um tal de aan het + verbo. Então:

Eu estou fazendo algo.

Ik ben iets aan het doen.

 Outra coisa é iets anders, então a frase ficaria:

Ik ben iets anders aan het doen.

Teste do parceiro. Peça para ele dizer a frase acima em holandês e ele dirá Ik ben met iets anders bezig. Resultado do experimento: onde foi parar o aan het doen? Se existe, é pouco falado. Simplesmente dizer que “também está correto” não responde a minha pergunta inicial de porque os dicionários não supriram esta informação (creio eu, básica da língua) explicando as diferenças entre elas?

Vamos fazer a viagem contrária e investigar bezig num dicionário de holandês para outro idioma:

Eu sinto a ligeira impressão que os dicionários deste país não querem aceitar o simples fato que no dia-a-dia bezig é o atual aan het doen. Comentando isto com o meu parceiro, ele disse:

Depende de com quem se está falando. Gente simples se comunica de um jeito e gente de certa educação, de outro. Com quem você pretende se comunicar, afinal?

 Pode até ser. Mas deve existir em algum lugar um denominador comum, eu suponho. E de mais a mais, qualquer idioma sofre alterações de tempos em tempos (tal qual a nossa própria língua portuguesa) e novos vocábulos precisam ser aceitos, uma vez assimilados pelo grande público. Exemplo: o famoso verbo ontvrienden do Facebook (diretamente do inglês unfriend) que já poderá ser encontrado em versões atualizadas do Groot Van Dale, dicionário este que está para os holandeses tal qual o Aurélio para nós brasileiros. Não sei se o equivalente disto existe em português. 

Os exemplos são infinitos. Vou escrever mais outros 3 ou 4 posts a respeito deste mesmo assunto. Um último exemplo apenas antes de terminar este atual post.  Pegue o seu dicionário outra vez e procure a tradução para holandês de lembrar-se/remember. O que encontrou?

OV ONOV WW (overgankelijk en onovergankelijk werkwoord = verbo transitível e intransitível) zich herinneren

 Teste do parceiro. Peça para ele dizer a frase acima em holandês Lembra-se?/Do you remember? achando que talvez ele dirá algo como Herinner je? mas que para a sua surpresa, ele dirá Weet je nog? Da mesma forma, iets niet meer weten é simplesmente esquecer. Muito, muito mais usado do que vergeten, o qual é (na minha opinião) um dos verbos mais inúteis da língua holandesa (não entrando no mérito da trabalheira que dá aprender a diferença entre heb vergeten e ben vergeten). Se quiser dizer que esqueceu algo em casa, diga algo como:

Ik liet mijn portemonnee liggen.

E não: Ik heb mijn portemonnee vergeten.

Se quiser dizer que finalmente lembrou (de) algo, não se diz em holandês Ik weet nog mas Ik weet weer, ou seja, você sabe de novo

Espero não demorar muito para escrever mais a respeito em posts vindouros. Vou me esforçar pois ando sem tempo ultimamente em conexão com os meus estudos.